Sejam bem vindos

sábado, 20 de agosto de 2016

Listografia das Culpadas





Este blog não poderia ir pra frente sem a história de Lu Cavichioli e Patty D'Oliveira.
Dizer que são parceiras cairia em lugar comum e elas não são nada comuns, haja visto que são taxadas de "culpadas".

Lu Cavichioli é uma viajante da própria história, suas utopias transcendem o normal das coisas .
Sempre foi uma sonhadora , andava com pés de nuvens e desde sua adolescência escrevia versos românticos para suas amigas presentearem seus namorados.
Suas redações escolares eram sempre muito bem vindas aos olhos dos professores , tanto que foi redatora do jornalzinho do colégio.

Fez seu primeiro poema na década de 70 com o título de NORDESTE - onde ela relata o povo sofrido, a secura que sempre castigou o solo fustigando vidas.
Um de seus professores leu o poema e publicou em sua coluna no jornal da época. Depois disso não parou mais de escrever.

Gosta do inusitado, do mistério, do surreal e suas idas e vindas metafísicas.
Seus versos no entanto são um misto de natureza e misérias do ser humano. Publicou um livro de poesias em 2008 com o título "RE(CANTOS) DE MIM -  pela Editora All Print.
Participou de três Antologias Poéticas com outros autores, onde publicou os contos:
"Almas Gêmeas", "O Conto do Relógio" e "O Sono da Bailarina".
Participou de sites literários e tem alguns trabalhos seus publicados no Recanto das Letras.

Atualmente juntou-se a Patty D'Oliveira, outra sonhadora, poeta e muito culpada por causa de sua torrente de ideias. Patty é um misto de moleca e mulher com sua alegria e receptividade.
 Adora um suspense com pitadas misteriosas e assustadoras.
 Patty é artista das ideias tanto com as palavras quanto com imagens e formas. É viciada em leitura, seus livros nem cabem mais dentro do seu apartamento.

Aos 10 anos de idade,no colégio participou de um campeonato de redação, e para sua surpresa e alegria ganhou em 1º Lugar. Seus professores amavam suas redações. Aos 12 começou colecionar redações e contos em cadernos que tem guardado até hoje.

Amante da poesia, contos e muitas histórias, no colégio  era sempre escolhida a escrever os roteiros das peças no qual fazia com humor. Seu sonho era arrancar gargalhadas da platéia.

Seus poemas tem a semelhança e a melancolia de Florbela Espanca, e sua prosa vai do hilário ao tempestuoso, atravessando mares outros com naus de um terror escarlate.

Preparem-se porque "As Culpadas" tem muitas histórias pra contar, e na próxima blogada a gente vai mandar o  prólogo da nossa primeira história escrita a dois cérebros, loucos de ideias.

Até lá

Lu & Patty



Nenhum comentário:

Postar um comentário